Interatividade e transformações tecnológicas pautam segunda tarde da Expomais

O segundo dia de Expomais começou com a participação ativa do público, convidado a interagir pelo palestrante Luís Artur Nogueira. Através de dispositivos distribuídos à plateia, o jornalista e economista estimulou os participantes a avaliar o governo Bolsonaro e demonstrar o grau de confiança na recuperação econômica do país, por exemplo.

No primeiro questionamento, sobre a projeção do crescimento econômico no atual governo, 59% apostou que crescerá 2%, um cenário otimista, que acompanha o sentimento de Nogueira. “Tendo em vista a agenda econômica muito boa, acredito que o Brasil vai crescer com mais força a partir do ano que vem, mas é claro que isso depende da ala política, que vai muito mal, desviando o foco da economia”, entende.

Além de acertar o passo entre o governo e o Congresso Nacional, o economista avalia que o corte de juros será primordial e, nisso, as instituições cooperativas de crédito, como o Sicredi, estão fazendo uma verdadeira revolução no mercado, na opinião dele. “Esse movimento que as cooperativas de crédito lideram vai obrigar os grandes bancos a reduzir a taxa de juros”, considera.

Nogueira lembra que fatores externos também podem influenciar na economia do país. E o segredo para diminuir esses impactos é não tomar partido em uma disputa entre outros países, mas tentar manter relações comerciais com todos os parceiros. “É preciso ir atrás de investimento externo. As crises não são novidade para os brasileiros, mas como explicar os movimentos políticos do Brasil aos estrangeiros?”, questiona.

Importância do setor privado

Em sua fala, além de reforçar que o crescimento da economia brasileira vai depender de uma sintonia melhor entre os agentes políticos, Nogueira ressaltou a importância do setor privado nesse processo. “É preciso trabalhar para cada vez menos o Estado interferir na economia. Na crise, o empresário brasileiro foi buscar soluções e está preparado para o novo ciclo de crescimento”, acredita.

Ele também apontou as inúmeras oportunidades de negócios oferecidas pelo país. “O Brasil tem diferenciais como o agronegócio, que sempre salvou o país em momentos econômicos difíceis. O setor de construção também pode crescer muito e obras movimentam a economia. E ainda temos um amplo espaço para a cultura do empreendedorismo”, cita.

Habilidade de se adaptar à nova realidade

Falando logo a seguir, Mário Neves ressaltou as mudanças experimentadas por setores da economia, com as inovações tecnológicas. “Já temos entregas por drones, lojas sem atendentes, carros autônomos (sem motorista), comandos de voz e muitas outras novidades virão. Estamos preparados para isso?”, refletiu o presidente da NSC Comunicação.

“Na Comunicação, estamos no meio do furacão, mas não estamos sozinhos. Essa transformação exponencial que vemos a cada dia colocou em xeque o setor imobiliário, de transportes, automobilístico, os bancos e até o esporte”, enumerou. “Temos uma nova jornada pela frente e ela não é linear”, acrescentou.

A Expomais ainda contou com outras atividades paralelas na tarde desta quarta-feira, com a realização de palestras, painéis, labs e apresentação de cases. A programação será encerrada à noite, com duas palestras âncoras, intercaladas por um painel.

(Assessoria de Comunicação – Expomais 2019)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *